Autores Educação & Sociedade

Sobre

Submissão de artigos sobre Privatização da Educação - revista Educação & Sociedade

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0101-7330&lng=pt&nrm=iso

Considerando, especialmente nessa difícil conjuntura, a relevância das ciências humanas e particularmente das ciências da educação, Educação & Sociedade tem resistido inclusive às dificuldades financeiras para sua publicação mantendo, assim como outros periódicos científicos da educação, a capacidade de propor novas estratégias sem, contudo, abdicar da qualidade, credibilidade e da visibilidade no processo de divulgação da pesquisa em educação. Nessa direção, criou-se, em 2019, uma nova seção denominada Seção Especial. A iniciativa tem por objetivo publicar artigos decorrentes de pesquisas relacionadas a um tema anualmente definido pelos/as editores/as, tendo em vista sua relevância para o estudo e para a análise qualificada de questões concernentes à relação educação e sociedade.

Em 2020 o tema é PRIVATIZAÇÃO da Educação, entendida como os processos pelos quais a educação escolar tem sido transferida para esferas privadas, sejam estas atinentes ao campo dos mercados, sejam relacionadas a atores privados que, em substituição ao dever do Estado, arrogam-se à condição de protagonistas da realização do direito à educação. Na chave de análise de Belfield e Levin (2002, p. 19), privatização é um termo guarda-chuva relativo a diferentes programas e políticas. Em termos gerais, refere-se a processos que transferem as atividades, os ativos e as responsabilidades do governo/instituições públicas para os indivíduos ou agências e organizações privadas. Além disso, a privatização é frequentemente pensada como “liberalização”, por meio da qual os países isentam-se de regulamentações governamentais, ou como “mercantilização”, quando novos mercados são criados como serviços alternativos aos governamentais. Tendo em vista a chave de análise sugerida, o tema da Seção Especial 2020 busca estimular a divulgação de perspectivas originais para o tratamento da temática.

Em síntese, Educação & Sociedade convida autores e autoras a submeterem à Seção Especial trabalhos que agreguem novas perspectivas de análise a respeito dos processos, das formas e das estratégias adotadas para a privatização da educação em diferentes contextos. Consideram-se ainda como relevantes análises sobre as políticas das quais derivam, bem como estudos que evidenciem as consequências da privatização para a realização da educação como direito humano e para o enfretamento das desigualdades educacionais. Seguindo as orientações aos autores, os artigos, em demanda contínua, deverão ser submetidos até 31 de julho de 2020 no Sistema SciELO, na Seção Especial. Prevê-se para 2020 a publicação de oito artigos nessa Seção.

A todos e a todas que acompanham e apoiam Educação & Sociedade, um ano de qualificadas leituras, democráticos diálogos e afirmação do Estado de Direito


AOS AUTORES E AUTORAS DA REVISTA E&S

Escrevemos este texto com a intenção de informar-lhes as razões de solicitarmos contribuição ao(s) autor(es) para produção editorial com a certeza do seu entendimento e participação.

A colaboração ou associação é solicitada apenas aos autores com artigo aprovado (a submissão de artigos não tem custos).

Propomos aos autores (todos) escolherem uma das duas 2 alternativas que seguem: 

1a. alternativa: COLABORAÇÃO POR AUTOR A PARTIR DA ASSOCIAÇÃO AO CEDES:

Os autores podem escolher associar-se à instituição CEDES. No caso, o valor da associação de autor e cada coautor, individualmente, em 2020, é de R$350,00. Para autotres estrangeiros $100.00 dólares.

Faça sua associação ao CEDES aqui.

2a. alternativa: COLABORAÇÃO PARA PRODUÇÃO EDITORIAL POR ARTIGO para o ano de 2020:

a) Autor principal vinculado a instituições do Brasil ou outro país da América Latina, Central e África:  R$1.000,00 (correspondente, hoje, a $200.00 dólares para os autores que farão o pagamento no exterior);

Faça sua colaboração aqui.

b) Autor principal vinculado a instituições da América do Norte, Ásia, Europa e Oceania: $300.00 dólares.

Entre em contato com cedesdis@unicamp.br

APRESENTAMOS NOSSAS JUSTIFICATIVAS

O primeiro número da revista Educação & Sociedade, editado pela Faculdade de Educação da Unicamp, foi lançado durante o I Seminário de Educação Brasileira, realizado em 1978, na Unicamp. O Centro de Estudos Educação e Sociedade surgiu em março de 1979, em Campinas (SP), como resultado da atuação de alguns educadores preocupados com a reflexão e a ação ligadas às relações da educação com a sociedade. A partir de sua criação, o CEDES passou a editar a revista e desde 1980 edita também os Cadernos CEDES.  

Nos seus 40 anos de existência, o Centro de Estudos Educação e Sociedade CEDES, mesmo tendo passado por várias crises financeiras, seguiu sua linha de compromisso com a educação brasileira, sendo financiado exclusivamente pelos seus associados e aportes de instituições governamentais. Todavia, desde 1997 a partir da sua incorporação em acesso aberto no Scielo, publicizando o seu conteúdo, progressivamente houve uma redução do número de associados, o que tem gerado dificuldades de financiamento de nossas publicações.

HOJE (31/12/2019) contamos com 145 associados ao CEDES; este número é variável, pois a associação se faz por um ano. As associações, além daquelas históricas e permanentes, são motivadas pelo interesse na participação nos Seminários de Educação Brasileira, nas produções editoriais e pelo envolvimento no acompanhamento das políticas educacionais, bem como publicação de trabalhos.

Somando a essas dificuldades, a redução de financiamentos e aportes governamentais à educação e à ciência, assim como os frequentes aumentos de preços nos serviços de produção editorial, não tivemos alternativa senão suspender as versões impressas da Revista Educação & Sociedade e do Cadernos CEDES a partir de 2019.

Hoje, o custo médio de produção contínua em Educação & Sociedade é de R$1.700,00 por artigo (45.000 caracteres). Apenas um quinto desse valor é coberto pelo apoio das agências de fomento à editoração (CNPq/CAPES) sendo, o restante, contrapartida do Cedes. Infelizmente, e de forma inédita, no ano de 2020 não teremos recurso do CNPq ou da Capes para a revista.

Diante desse cenário, buscando o equilíbrio entre nosso princípio democrático de acesso livre e aberto à produção das ciências da educação e à manutenção financeira de nossas publicações, o comitê editorial de Educação & Sociedade e a diretoria do CEDES resolvem alterar as suas instruções aos autores indicando que os mesmos deverão realizar contribuição, colaborando com a manutenção editorial da publicação, ficando os associados do CEDES isentos dessa contribuição.

Os associados do CEDES continuarão contando com o benefício da condição diferenciada na participação dos Seminários da Educação Brasileira (SEB) e, ainda, serão isentados da colaboração à produção editorial, exigida aos autores de nossas publicações.

Ficamos à disposição para dúvidas e sugestões e o(s)convidamos a acompanhar nossos trabalhos, reflexões e desafios postados em nossa página http://www.cedes.unicamp.br/

Em momento tão difícil, pelos quais passam a democracia e a educação brasileira, contamos com nossos associados para continuarmos atuando na nossa missão histórica de difusão do conhecimento produzido nas ciências da educação e em defesa da educação pública, estatal, gratuita e socialmente referenciada.

Sabemos que estamos todos passando por dificuldades, mas precisamos pensar na dimensão da luta que estamos travando: a manutenção da Revista E&S, que tem sua credibilidade e visibilidade como marcas de sua qualidade comprovadas, por exemplo, pela sua permanência como A1 no QUALIS/CAPES,  apesar das crises e da pressão pelas quais passam o CEDES.  Além disso, o que propomos como valor de apoio editorial não cobre inteiramente seus custos editoriais.

Contamos com a sua colaboração!

Editores da Revista E&S

Diretoria do CEDES

Edições