Simpósio 1

Estrutura ocupacional mobilidade e desigualdade na sociedade brasileira e suas implicações no Sistema Nacional de Educação

Simposistas:

Moderador:

Carmen Sylvia Vidigal Moares (USP) – Lattes


Simposista 1: Gaudêncio Frigotto - UERJ

Estrutura ocupacional mobilidade e desigualdade na sociedade brasileira 

A educação  é expressão da sociedade onde ela  se produz e, por outra parte, ela é constituinte da sociedade. Somos uma sociedade que concentra riqueza para poucos e pobreza para muitos. Constrói-se assim uma relação perversa que ser reflete num sistema educacional desigual na  oferta e na qualidade  do ensino para a  maioria dos jovens brasileiros, que corrobora para uma estrutura  ocupacional desigual, frágil mobilidade social e manutenção da desigualdade. Assim, paradoxalmente, permanece muito atual a indicação de Marx em 1869 ao falar ao Conselho Geral da Associação Internacional do Trabalho (AIT) . Por um lado, é necessário modificar as condições sociais para criar um novo sistema de ensino, por outro, falta um sistema de ensino novo para poder modificar as condições sociais. Consequentemente é necessário partir da situação atual.  Buscarei, dentro desta compreensão,  analisar as consequências para a sociedade e as implicações para o Sistema Nacional de  Educação, a histórica dívida e negação, para a maioria dos jovens brasileiros, do ensino médio. Uma juventude que tem truncada a sua cidadania política e econômica. Pela primeira a negação de ter uma base para entender  e atuar na sociedade em que vive na perspectiva da alteração da desigualdade.  Pela segunda, a negação de  ter as bases  para atuar  dentro dos padrões científicos e técnicos  to atual processo de produção.


Simposista 2: Lucília Regina de Souza Machado – CUUNA - UFMG

Produzir qualidade social na diversidade: o Sistema Nacional de Educação em face das permanências e mudanças na estrutura ocupacional brasileira.

Considerando-se os desafios da institucionalização da Lei do Sistema Nacional da Educação nos próximos anos e a disputa de concepções presente no campo educacional, pretende-se contribuir para o debate por meio da análise das relações entre as mudanças na dinâmica da economia e na estrutura social e as mudanças no campo educacional, e sua incidência nas políticas públicas de educação e trabalho no Brasil.


Simposista 3: Ana Maria Belavenuto – DIEESE

Educação e trabalho: desafios atuais para o desenvolvimento brasileiro

Relacionar a dinâmica econômica com estrutura do mercado de trabalho, a geração de postos de trabalho e a escolaridade. Debater desafios para o incremento da produtividade e a qualidade das ocupações.